Farmácia Maxifarma

5 tratamentos para a acne

Confira quais são os procedimentos indicados para quem quer ter uma pele livre de espinhas e cravos.

03 de maio de 2019 - Maxifarma

A acne é uma doença de pele cuja principal característica é o aparecimento de cravos e espinhas em várias partes do corpo. Existem muitos produtos e kits de tratamento para a acne que podem atenuar o problema, além de medicamentos e procedimentos que podem atenuar ou eliminar o problema.

Ter uma pele saudável, livre das espinhas e dos cravos é o desejo de muita gente. Porém, muitos procuram alguma forma de tratamento quando o problema já existe há um bom tempo. Como ocorre em diversas outras condições clínicas, quanto antes o paciente buscar tratamento, maiores são as chances de obter êxito. Vamos conhecer mais detalhes sobre a acne?

O que é a acne?

A acne é um problema de pele causado pelo excesso de oleosidade e por células mortas que entopem as glândulas sebáceas e os folículos capilares. Isso resulta lesões e inflamações, como os cravos, as espinhas (pústulas), os nódulos e os cistos.

Diferentemente do que muitos imaginam, esse problema não atinge apenas os adolescentes, embora seja predominante nessa faixa etária. Nessa idade, o aumento natural da produção de hormônios sexuais é um dos causadores dessa condição, pois há um estímulo à liberação de mais sebo.

Embora o rosto seja a parte do corpo mais frequente identificada com a acne, a doença pode aparecer também nas costas, nos ombros e no peito. Durante a adolescência, pacientes do sexo masculino estão mais propensos a serem vítimas dessa condição. Já na idade adulta, a predominância é das mulheres.

É possível prevenir a acne?

Há um mito recorrente de que a acne se relaciona diretamente com a alimentação – o chocolate seria um dos causadores, por exemplo -, mas de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia essa informação não procede. Assim, não é necessária nenhuma dieta ou restrição alimentar como forma de tratamento ou prevenção da doença.

O melhor a se fazer é manter cuidados essenciais de higiene. Fazer a limpeza da pele com produtos adequados, como sabonetes dermatológicos e produtos de limpeza indicados especialmente para pele acneica ou oleosa. Evite ainda a limpeza excessiva da pele, pois isso pode causar irritação e piorar o aspecto das lesões.

Da mesma forma, por mais que a incidência seja mais alta entre os adolescentes, isso não significa que ela seja “normal”. Médicos especialistas recomendam um tratamento adequado para devolver à pele uma condição mais saudável. O tratamento precoce auxilia ainda a evitar que eventuais irritações se tornem cicatrizes permanentes.

Quais são os tratamentos disponíveis contra a acne?

Tudo vai depender do grau do problema diagnosticado pelo médico dermatologista. É ele quem vai analisar as lesões e indicar o tratamento adequado para cada caso. O combate a essas condições pode ir do tratamento com medicamento a até mesmo procedimentos estéticos. Confira quais são as opções mais comuns.

1. Tratamento com medicamentos tópicos

Em geral, essa alternativa é indicada para acnes de grau leve. O tratamento consiste na aplicação de pomadas ou cremes com ácido salicílico, peróxido de benzoila, retinoides, ácido azelaico e antibióticos.

Quando isso acontece, na maioria dos casos a recuperação da pele é rápida e sem cicatrizes. Quanto mais cedo for aplicado o tratamento, mais rápida é a recuperação e menores são as chances de que o problema se torne reincidente.

2. Tratamento com medicamentos orais

Caso o uso de medicamentos tópicos não surta o efeito desejado, sob orientação médica pode ser preciso consumir medicamentos orais. As opções variam de paciente para paciente, mas incluem antibióticos, tratamentos hormonais e isotretinoína.

É importante deixar claro que todos esses medicamentos apresentam contraindicações e provocam efeitos colaterais. Por essa razão, é fundamental que você não recorra à automedicação e não siga orientações de amigos, parentes ou colegas não especializados no assunto.

3. Limpeza de pele

Embora seja tentador, não é aconselhável espremer ou cutucar as espinhas. No entanto, realizar uma limpeza de pele pelo menos uma vez a cada 15 dias é um procedimento recomendado. O ideal é buscar o auxílio de um profissional para fazer isso.

Nas farmácias você encontrará produtos para higienização e esfoliação da pele. Já nos profissionais de estética, é possível encontrar tratamentos com aplicação de ozônio ou com aparelhos de ultrassom ou alta frequência. Novamente, busque orientações de profissionais para descobrir qual opção é a mais adequada para o seu caso.

4. Peeling químico

Há ainda a alternativa do peeling químico. Nesse caso, substâncias ácidas são aplicadas sobre a pele visando descamar as camadas danificadas. Para os pacientes diagnosticados com acne, a recomendação é que o peeling seja feito de forma superficial.

Isso porque essa alternativa age apenas na epiderme, a camada mais superior da pele. O peeling químico esfolia a descama a pele de forma leve, deixando-a com uma textura mais uniforme e prevenindo o surgimento de novas irritações.

5. Luz Pulsada

Por fim, há ainda a opção de usar luz pulsada no tratamento contra a acne. As luzes verde e vermelha eliminam a bactéria relacionada à acne e combatem a inflamação, respectivamente. Segundo os especialistas, três a seis sessões são suficientes para eliminar os problemas.

No entanto, a luz pulsada tem algumas restrições de uso para pacientes que tomam certos medicamentos, como Roacutan (isotretinoína), corticoides, ácido acetilsalicílico, anti-inflamatórios não hormonais e fotossensibilizantes. Assim, siga a orientação do seu médico quanto à possibilidade de usar essa técnica.

Fonte(s): Sociedade Brasileira de Dermatologia, Terra, Tua Saúde, Dra. Luciana Pepino e Pró Corpo