Farmácia Maxifarma

10 principais motivos pelos quais o cabelo cai

Saiba quais são os principais motivos pelos quais o cabelo cai e quando é hora de procurar um médico.

06 de fevereiro de 2018 - Maxifarma

Ser homem e ter mais de 40 anos são fatores que favorecem a calvície, mas esses não são os únicos motivos pelos quais o cabelo cai. O aumento na perda dos fios pode ser uma consequência do envelhecimento, mas ela também acontece em virtude de doenças e até mesmo alguns hábitos.

Todos os dias, uma pessoa saudável perde cerca de 120 fios de cabelo ao lavar, pentear, dormir ou simplesmente passar a mão na cabeça. Esse número é bem insignificante quando consideramos que temos aproximadamente 150.000 fios. Porém, caso você note um aumento na queda, é necessário investigar por que isso acontece. Saiba quais são os principais motivos:

1. Genética

Embora as mulheres também possam ficar calvas, os homens são bem mais propensos a sofrer com a alopecia androgenética, uma condição que causa a calvície relacionada à herança genética familiar e já manifesta seus primeiros sinais dos 18 aos 25 anos.

Esse, aliás, é um dos principais motivos pelos quais o cabelo cai: se os homens da sua família ficam carecas, você tem uma chance maior de apresentar essa condição. Nesse caso, o cabelo cai devido à ação da di-hidrotestosterona, um derivado da testosterona que fragiliza os fios.

2. Pós-parto

Se os homens sofrem mais com a queda de cabelo genética, as mulheres que passam por uma gestação também podem observar uma redução no volume das madeixas. Esse efeito acontece de três a quatro meses depois do parto, quando ocorre uma mudança hormonal.

Durante a gestação, a mulher apresenta um nível ainda menor de testosterona (o hormônio que causa a queda de cabelo), ao mesmo tempo em que os níveis de progesterona e estrogênio, que estimulam o crescimento dos fios, estão aumentados. Depois que o bebê nasce, esses hormônios voltam aos patamares anteriores, causando perda de cabelo por alguns meses.

3. Síndrome metabólica

O conjunto das doenças diabetes, obesidade, hipertensão e triglicerídeos altos é chamado de síndrome metabólica. Além de aumentar os riscos de problemas cardíacos, essa síndrome também está relacionada à queda de cabelo.

Isso acontece porque as doenças que compõem a síndrome metabólica prejudicam os vasos sanguíneos e a circulação, diminuindo a quantidade de oxigênio e nutrientes que é levada aos tecidos – inclusive ao couro cabeludo, provocando assim a queda dos fios.

4. Tabagismo

Além de ser a principal causa de vários tipos de câncer e do enfisema pulmonar, o cigarro também favorece a calvície.

Nesse caso, os motivos pelos quais o cabelo cai são os mesmos da síndrome metabólica: as substâncias tóxicas presentes no cigarro prejudicam os vasos sanguíneos e a circulação, diminuindo o aporte de oxigênio e nutrientes para os tecidos, o que inclui o couro cabeludo.

5. Dietas restritivas e falta de vitaminas

Dietas que proíbem o consumo de um determinado grupo alimentar, como os carboidratos ou proteínas de origem animal, favorecem o surgimento de uma deficiência de vitaminas (principalmente as do complexo B e a vitamina C) e de minerais (zinco e ferro).

Esses nutrientes são fundamentais na formação de novos fios; por isso, quando eles estão em falta, o folículo capilar não consegue cumprir sua função, de forma que o cabelo fica mais frágil e acaba caindo.

6. Uso excessivo de secador e chapinha

Quem tem o cabelo mais sensível e quebradiço pode observar um aumento na queda dos fios ao fazer uso do secador e da chapinha. Isso acontece porque, ao ser lavado, o cabelo absorve algumas moléculas de água no interior dos fios. Quando eles são aquecidos com o uso desses aparelhos, essa água evapora e deixa bolhas de ar em seu lugar, favorecendo a queda.

Por isso, recomenda-se utilizar o secador a 30 centímetros da cabeça e não exagerar na frequência e na temperatura da chapinha.

7. Doença renal crônica

Quando os rins deixam de exercer sua função corretamente, os pacientes podem apresentar sintomas como náuseas, dor de cabeça, cãibra, inchaço e também a queda de cabelo. Ainda não se sabe ao certo por que o mau funcionamento dos rins afeta o couro cabeludo, mas estima-se que mais de 40% dos pacientes com essa condição podem apresentar esse sintoma.

8. Contaminação por fungos

Assim como as unhas, o couro cabeludo também pode sofrer com uma micose, ou seja, uma infecção causada por fungos. Embora isso possa acontecer em qualquer período da vida, esse problema é mais comum quando a pessoa está com a imunidade baixa.

Ao contaminar o couro cabeludo, os fungos geram descamação e aumentam a oleosidade, o que acaba fragilizando os fios e provocando a sua queda.

9. Ovário policístico

Um dos efeitos da síndrome do ovário policístico é um aumento da produção da testosterona nas mulheres, causando o surgimento dos cistos no ovário. Além disso, como já vimos antes, esse hormônio dá origem a uma molécula que fragiliza os fios e prova a queda de cabelo.

Antes de esse efeito acontecer, as mulheres também costumam observar alterações no ciclo menstrual, acne e crescimento de pelos no corpo.

10. Estresse crônico

Uma situação isolada de tensão não vai deixar ninguém careca, porém, quando o estresse é crônico, pode haver um aumento na queda de cabelo. Isso acontece porque o estresse consome boa parte das vitaminas e dos minerais do organismo, prejudicando a formação de novos fios.

Além disso, pessoas estressadas apresentam níveis mais altos de cortisol, o chamado hormônio do estresse. Entre outras consequências, um dos efeitos do cortisol é uma diminuição na velocidade da divisão celular na raiz do cabelo, levando a uma queda que pode atingir até 75% dos fios.

Quando procurar um médico

É normal apresentar algum nível de queda de cabelo depois dos 50 anos, como consequência do processo de envelhecimento. Porém, quando esse sintoma aparece em pessoas mais jovens, é necessário investigar.

Se esse for o seu caso, é recomendável procurar um médico dermatologista para identificar os motivos pelos quais o cabelo cai e descobrir qual é o melhor tratamento para você.

Fonte(s): Incrível Club, Tua Saúde, Abril, Veja e Minha Vida