Farmácia Maxifarma

9 mitos e verdades sobre a congestão alimentar

Faz mal tomar banho depois de comer? Confira estes mitos e verdades sobre a congestão alimentar e descubra como realmente evitar esse problema.

23 de fevereiro de 2018 - Maxifarma

Você provavelmente já teve algumas congestões alimentares, mas talvez não saiba disso. Aquele mal-estar após uma refeição “que não caiu bem” e forçou você a se deitar por algum tempo até melhorar pode ser sido justamente uma delas. Para não ficar com dúvida, descubra o que é e conheça mitos e verdades sobre a congestão alimentar.

O que é congestão alimentar?

A congestão alimentar é uma reação do corpo quando há dificuldade no pleno funcionamento da digestão devido à prática de atividades físicas logo após uma refeição. Isso acontece por que, quando ingerimos um alimento, nosso sistema digestivo demanda mais sangue para processá-lo.

Se fizermos exercícios físicos durante esse período, o organismo começa a mandar mais sangue para os músculos também, criando uma disputa que pode resultar na insuficiência de fluxo sanguíneo para o cérebro, o que gera o mal-estar.

Alguns dos sintomas que caracterizam essa condição são tontura, náuseas, sensação de inchaço no estômago, dor no abdômen, azia, suor frio, palidez, vômitos e desmaio. Para evitar ou entender como tratar esse mal, conheça estes mitos e verdades sobre a congestão alimentar e se livre desse incômodo:

1. Tomar banho depois de comer causa congestão

Mito. Muitas pessoas acreditam erroneamente que é o contato com a água que causa o mal-estar e desconhecem que um dos verdadeiros motivos é o excesso de exercício, que acontece, por exemplo, ao nadar e mergulhar.

Um simples banho, independente de sua temperatura, não causa congestão e pode ser tranquilamente tomado após uma refeição sem a preocupação de passar mal. A movimentação necessária para essa atividade não é suficiente para provocar a disputa de sangue entre sistema digestivo, músculos e cérebro.

2. É necessário ficar em repouso total após uma refeição

Mito. O grande problema é exagerar nos movimentos, mas nada impede que você continue sua vida com atividades mais calmas como ler, conversar ou trabalhar no computador.

3. Nadar depois de comer causa congestão alimentar

Verdade. A natação é perigosa quando realizada após uma refeição, pois há esforço por todo o corpo, principalmente quando se está no mar e é preciso lidar com as ondas, o que aumenta as chances de uma congestão.

Nadar ainda é um grande risco em relação à congestão alimentar porque, se ela realmente ocorrer, a pessoa enfraquece dentro da água ou fica com tonturas e pode acabar se afogando. Essa situação é a maior causa de mortes ligadas à congestão, mas elas não são causadas diretamente pelo mal-estar.

4. Caminhadas ajudam a evitar a congestão

Verdade. As caminhadas realizadas de forma tranquila após as refeições tendem a ajudar no processo de digestão, evitando assim a congestão alimentar. Essa atividade estimula a circulação do sangue, ativa o metabolismo e diminui a sensação de barriga estufada.

5. É possível morrer por congestão alimentar

Mito. Esta é a dúvida mais preocupante entre os mitos e verdades sobre a congestão alimentar, mas fique tranquilo. A congestão causa um mal-estar significativo e faz a pessoa se sentir mais fraca, podendo haver tonturas e dores ou até chegar a um desmaio, mas não é suficiente para levar a óbito – desde que você não esteja na água.

6. Comer demais causa congestão

Verdade. Exagerar em refeições é uma das causas mais comuns da congestão alimentar, pois a quantidade de comida fica além da capacidade e velocidade de digestão de nosso corpo. A situação se agrava ainda mais quando a comida é gordurosa, como um prato de feijoada, uma costela de porco ou pratos muito temperados.

É normal que em algumas situações, como festas de fim de ano, churrascos e rodízios, alguns limites sejam deixados de lado e acabemos passando da conta na quantidade de comida que ingerimos. Nesses casos, o ideal é aproveitar de tudo um pouco, fazendo um bom equilíbrio entre cada prato, além de deixar alguns intervalos durante a comilança para ajudar o corpo a digerir tudo.

7. Congestão alimentar e indigestão são a mesma coisa

Verdade. “Congestão alimentar” e “indigestão” são dois termos que se referem ao mesmo processo pelo qual o corpo passa quando a digestão é interrompida, sofre interferências enquanto esse processo acontece ou trabalha em ritmo insuficiente para a quantidade de comida no estômago. A congestão também pode ser chamada de “dispepsia aguda”.

8. Medicamentos podem ajudar em casos de congestão

Parcialmente verdade. O uso de medicamentos antiácidos e sal de frutas até pode aliviar o mal-estar momentaneamente em casos de azia ou queimação, mas a melhor opção é repousar e deixar o corpo agir sozinho.

Dessa forma, o tratamento mais indicado para a congestão alimentar é interromper o exercício físico e se deitar de lado – posição que evita a aspiração de vômitos caso eles ocorram. Em geral, os sintomas desaparecem dentro de uma hora.

9. Congestão alimentar não é motivo para ir ao médico

Mito. Quando os sintomas não regridem em uma hora, a pessoa se sente extremamente fraca, a pressão arterial cai, a dor está excessiva ou a situação do paciente beira a inconsciência, é aconselhável que ele seja levado para o pronto atendimento médico.

Cuide de você!

Tenha cuidado com sua alimentação e com seu corpo. A alimentação é a nossa principal fonte de energia, e o processamento dos alimentos pelo organismo deve ocorrer de maneira plena para garantir e manter nossa saúde.

Faça desta lista de mitos e verdades sobre a congestão alimentar um guia para seus hábitos. Mesmo que esse mal não seja uma condição fatal diretamente, ter refeições equilibradas e tranquilas fará com que você se lembre desses momentos apenas com prazer.

Fonte(s): Tua Saúde, Hospital Sírio-Libanês e Vale dos Sinos