Farmácia Maxifarma

9 mitos e verdades sobre a caspa e como tratar esse problema

Seu cabelo está cheio de pequenas casquinhas esbranquiçadas? Então conheça estes mitos e verdades sobre a caspa e descubra como controlar essa condição.

17 de setembro de 2019 - Nerdweb

A caspa é uma condição muito comum e ao mesmo tempo bastante desagradável. Embora geralmente não cause problemas graves de saúde, ela traz constrangimentos e prejuízos para a autoestima. Por isso, é importante se informar sobre essa doença e ficar por dentro dos mitos e verdades sobre a caspa.

Oficialmente conhecida como dermatite seborreica, a caspa é uma inflamação da pele cujo sintoma mais conhecido é a descamação, o processo que dá origem às casquinhas esbranquiçadas que podemos enxergar no cabelo e muitas vezes sobre roupas escuras.

Confira estes mitos e verdades sobre a caspa e saiba como lidar com essa condição:

1. A caspa não tem cura 

Verdade. A caspa é uma doença crônica que não tem cura, mas ela pode ser tratada. Seus sintomas aparecem com mais ou menos intensidade em diferentes períodos, mas é possível controlá-los adotando alguns cuidados e o tratamento correto.

2. A caspa atinge apenas o couro cabeludo

Mito. A descamação do couro cabeludo é o sintoma mais famoso da caspa, mas ela também pode atingir outras regiões, como sobrancelhas, pálpebras, orelhas, laterais do nariz, axilas, virilhas etc. 

3. Deve-se evitar o contato com pessoas com caspa

Mito. A caspa não é uma doença contagiosa, portanto ela não pode ser transmitida de uma pessoa para outra. 

4. A caspa é causada por falta de higiene 

Mito. A caspa não tem uma única causa conhecida, podendo surgir em função de fatores internos, como herança genética, pele seca e alterações hormonais, e fatores externos, como períodos de estresse, uso de alguns medicamentos, clima frio e seco e excesso de oleosidade.

Outro fator que pode causar a caspa é a proliferação dos fungos Pityrosporum ovale e Malassezia furfu. Embora existam naturalmente no couro cabeludo, o crescimento excessivo desses fungos desequilibra a microflora local e leva à inflamação. Por isso, a descamação do couro cabeludo não deve ser entendida como falta de higiene.

5. Lavar o cabelo com água muito quente pode piorar a caspa

Verdade. Banhos muito quentes podem remover demais a oleosidade natural do couro cabeludo, deixando-o ressecado. 

Com isso, ele aumenta excessivamente sua produção de óleo no intuito de compensar a falta desse componente, levando a um efeito rebote que pode agravar a caspa. Por isso, essa condição se agrava no inverno, quando os banhos quentes e demorados são mais frequentes.

6. Recém-nascidos também podem ter caspa

Verdade. A crosta láctea, como é conhecida a dermatite seborreica nos bebês, é uma condição passageira e que não causa maiores problemas. 

Ela se caracteriza pelo surgimento de escamas (cascas grossas) de cor amarela ou marrom no couro cabeludo do recém-nascido, além de poder atingir regiões como pálpebras, orelhas, cantos do nariz e dobras da pele.

7. Lavar o cabelo todos os dias pode causar caspa

Mito. Não há problemas em lavar o cabelo diariamente se você tem esse hábito, pois ele não é uma causa direta da caspa. 

Contudo, é preciso evitar o uso de água muito quente, remover totalmente os resíduos dos produtos utilizados na lavagem, aplicar condicionador somente no comprimento e não na raiz e garantir que os fios estejam bem secos antes de dormir para não agravar essa condição.

8. Dormir de cabelo molhado faz mal

Verdade. O atrito com a roupa de cama produz calor no couro cabeludo. Somando esse fator à umidade presente nos fios que não estão totalmente secos, forma-se um ambiente perfeito para a proliferação dos fungos que causam caspa.

9. A alimentação e o estilo de vida influenciam a caspa

Verdade. A ingestão excessiva de alimentos gordurosos, o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas são hábitos que favorecem os processos inflamatórios no organismo e tendem a piorar a caspa.

Como é feito o tratamento para caspa

Embora a dermatite seborreica não tenha cura, o tratamento para caspa fornece bons resultados no controle dessa condição. Dependendo do caso, pode ser necessário adotar uma combinação de medidas, incluindo:

  • Uso de shampoos anticaspa: esses produtos contêm ingredientes como ácido salicílico, alcatrão, enxofre, selênio e zinco, além de agentes antifúngicos, ajudando a restabelecer o equilíbrio da produção de óleo e da microflora do couro cabeludo;
  • Uso de medicamentos: pode ser indicado utilizar cremes ou pomadas à base de substâncias antifúngicas e/ou corticoides para controlar a caspa e combater a inflamação. Em casos mais avançados, também podem ser utilizados medicamentos por via oral;
  • Aplicação de LED: dependendo da intensidade da caspa, o médico dermatologista pode indicar a aplicação de LED para controlar a inflamação local.

Além disso, para evitar agravar os sintomas ou provocar novas crises, é recomendável promover uma mudança em alguns hábitos de vida e higiene, por exemplo:

  • Lavar o cabelo com água morna e não quente demais;
  • Remover totalmente os resíduos de shampoo e condicionador;
  • Interromper o uso de géis, cremes e pomadas capilares se recomendado pelo médico;
  • Não aplicar produtos leave-in no couro cabeludo;
  • Evitar o uso de chapéus, bonés e toucas, que podem abafar o couro cabeludo;
  • Não dormir com os cabelos úmidos ou molhados;
  • Evitar o estresse e a ansiedade à medida do possível;
  • Ter hábitos de vida saudáveis.

Lembre-se de que o diagnóstico da dermatite seborreica só pode ser feito pelo dermatologista. Na dúvida, sempre busque orientação médica para descobrir que tipo de tratamento para caspa funciona melhor para você.

***

Na Maxifarma você encontra produtos que axuiliam no tratamento contra a caspa, encontre a unidade mais próxima e confira!