Farmácia Maxifarma

Funções do farmacêutico na farmácia

Muito além de entregar medicamentos, as funções do farmacêutico visam à promoção da saúde por meio da orientação ao público e do cumprimento da legislação.

26 de fevereiro de 2019 - Maxifarma

Você sabe quais são as funções do farmacêutico na farmácia? Embora as farmácias e drogarias possam parecer lojas comuns, na verdade elas são estabelecimentos de saúde – e é por isso que elas precisam de profissionais devidamente habilitados para atender ao público.

Muito mais do que apenas entregar um medicamento para um cliente, o papel do farmacêutico envolve a implantação e o cumprimento de diversas medidas para garantir que o público receba um tratamento oportuno, eficiente e seguro.

A atuação desse profissional é tão importante que a farmácia deve contar com pelo menos um farmacêutico durante todo o seu horário de atendimento aos clientes.

Veja quais são as principais funções do farmacêutico na farmácia e descubra como esse profissional exerce um papel-chave na promoção da sua saúde:

1. Fornecer a orientação inicial e garantir a automedicação responsável

A farmácia costuma ser o primeiro lugar onde os pacientes buscam orientações ou um tratamento ao apresentar sintomas de doenças comuns, como dor de cabeça, dor de garganta, dor abdominal, febre, congestionamento nasal, espirros, tosse e náuseas, entre vários outros.

Nesses casos, é muito frequente a prática da automedicação, um hábito que traz diversos riscos à saúde. Assim, uma das funções do farmacêutico é fazer a abordagem inicial ao cliente, questionando-o sobre o que ele está sentindo, se utiliza algum medicamento, se tem alguma alergia etc.

A partir dessa conversa, o farmacêutico poderá orientar a pessoa sobre o melhor tratamento, de forma a conduzi-la para a automedicação eficiente e segura ou, alternativamente, sugerir que ela busque atendimento médico quando necessário.

2. Conferir a receita médica

Outra atribuição do farmacêutico é avaliar e interpretar as receitas médicas para garantir a eficácia do tratamento e minimizar seus riscos. Para isso, ele deve analisar fatores como dosagem, contraindicações e possíveis interações do medicamento prescrito, sempre levando em conta as características de cada paciente.

Se for observada alguma incompatibilidade ou houver dúvida sobre o conteúdo da receita, é responsabilidade do farmacêutico entrar em contato com o médico ou dentista para confirmar ou ajustar a prescrição.

3. Orientar o cliente sobre o uso do medicamento

No ato da dispensação, o farmacêutico deve explicar ao cliente de forma clara como o medicamento deve ser utilizado, incluindo doses, horários e duração do tratamento, além de alertar sobre possíveis efeitos adversos.

Essa orientação deve levar em conta outros tratamentos que já estejam em curso e também pode incluir recomendações sobre a alimentação (tomar o medicamento em jejum ou depois da refeição, por exemplo), de modo a reduzir o risco de interações indesejadas.

4. Gerenciar antibióticos e medicamentos controlados desde o recebimento até a venda

Todas as compras e vendas de antibióticos e medicamentos controlados (como antidepressivos, estabilizadores de humor, ansiolíticos e calmantes) feitas por uma farmácia devem ser comunicadas à Anvisa, sendo essa mais uma função do farmacêutico.

Depois de conferir o recebimento dos medicamentos sujeitos a controle especial, observando nota fiscal, data de validade e condições físicas, ele também é responsável por garantir seu armazenamento correto. Esses produtos devem ficar trancados em um armário com chave, a qual fica em posse desse profissional.

Além disso, como esses medicamentos são vendidos apenas mediante a apresentação e a retenção da receita médica, o farmacêutico é responsável por avaliar se a prescrição cumpre todos os requisitos da Anvisa, incluindo os dados do paciente e data de emissão com menos de 30 dias.

5. Treinar a equipe da farmácia

A capacitação de profissionais como balconistas, estoquistas e zeladores também fica a cargo do farmacêutico, que deve assegurar que cada membro da equipe conheça e execute corretamente suas tarefas.

Para tanto, o farmacêutico deve promover treinamentos e elaborar documentos que descrevam o passo a passo das atividades a serem realizadas pelas diferentes equipes. Esses documentos são chamados de “procedimentos operacionais padrão” (POPs) e incluem atividades como:

  • Dispensação de medicamentos prescritos aos clientes;
  • Armazenamento de medicamentos termolábeis (que devem ser mantidos em geladeira);
  • Organização e limpeza de estoque e gôndolas;
  • Limpeza e desinfecção da sala de aplicação de injetáveis;
  • Lavagem de mãos;
  • Gerenciamento e descarte de resíduos.

Quem pode atuar como farmacêutico?

O exercício dessa profissão exige a colação de grau no curso superior de Farmácia, além da inscrição provisória ou definitiva no Conselho Regional de Farmácia do estado de atuação do profissional.

Agora que você conhece mais sobre as funções do farmacêutico, saiba que você pode contar com ele na sua próxima ida à farmácia para esclarecer dúvidas sobre o seu tratamento e obter orientações importantes para a sua saúde em geral.

Fonte(s): CFF [1] e[2]CRF-SPAnvisa [1] e [2] e CRF-RS