Farmácia Maxifarma

Dormir tarde faz mal à saúde?

Saiba qual é o impacto no seu organismo ao trocar as noites pelos dias quando o assunto é descansar.

12 de março de 2019 - Maxifarma

Meia noite, uma da manhã. Podemos afirmar com segurança que, nesse horário a maioria das pessoas já foram dormir. Entretanto, há aqueles considerados notívagos, que preferem dormir um pouco mais tarde, já quando o dia está amanhecendo. Será que dormir tarde faz mal à saúde?

Um amplo estudo publicado na revista Chronobiology International sugere que sim, dormir mais tarde pode aumentar os riscos de desenvolvimento de distúrbios psicológicos e de outras doenças. Porém, antes de interpretarmos esse estudo ao pé da letra, é preciso compreender algumas das muitas variáveis a serem observadas em cada circunstância.

O importante é respeitar o relógio biológico

Há pessoas que são mais produtivas no período da manhã, enquanto outras rendem mais nas tarefas à tarde. Essas características são particulares de cada indivíduo e se desenvolvem ao longo da vida. Há quem crie o hábito de acordar cedo, mesmo nos dias em que está de folga, enquanto alguns preferem ficar acordados até mais tarde, mas sofrem no dia seguinte na hora que o despertador toca.

É justamente quando o nosso relógio biológico entra em conflito com a nossa agenda que os problemas começam. Por exemplo, se você é uma pessoa que gosta de dormir tarde, mas seu trabalho exige que você esteja lá às 8 horas, não há milagre que resolva: se for dormir tarde, provavelmente terá menos horas de sono do que precisa. Com menos horas de sono, você se sentirá cansado durante o dia e estará mais propício a ter algum problema de saúde em função disso.

Vivemos tempos em que muitas pessoas têm a oportunidade de trabalhar a partir de casa e, por essa razão, julgam ter horários mais flexíveis. Isso pode até ser verdade, mas é preciso levar em consideração não apenas o horário disponível para o trabalho, mas também os horários comerciais em que as coisas funcionam.

Imagine o seguinte exemplo: suponha que você é freelancer e trabalha apenas de madrugada. Logo, seu horário de sono será pela manhã. Contudo, se eventualmente você tiver compromissos ao longo do dia comprometerá seu horário de sono. Seja uma reunião, uma ida ao banco ou ao supermercado, tudo isso nem sempre pode ser feito “a qualquer hora”.

Respeitando as horas necessárias de sono

Embora o estudo publicado no Chronobiology International indique que há mais chances dos notívagos terem problemas de saúde do que as pessoas que seguem o horário padrão da sociedade, vale lembrar que ele é sugestivo e não conclusivo. Ou seja, não se pode apontar o fato de dormir tarde como um causador definitivo dos problemas de saúde, mas sim como mais um fator de risco entre os muitos que podem ser observados.

Um estudo publicado pela Fundação Nacional do Sono, nos Estados Unidos, teve como objetivo se debruçar sobre 320 pesquisas para atualizar as recomendações necessárias de sono por dia, de acordo com a faixa etária. Os resultados foram publicados no Sleep Health: Journal of the National Sleep Foundation.

Para adultos de 18 a 64 anos, a recomendação continua sendo a de dormir pelo menos entre 7 e 9 horas diárias. Recém-nascidos precisam dormir entre 14 e 17 horas, enquanto bebês de quatro a onze meses devem dormir de 12 a 15 horas por dia. Acima dos 64 anos, a necessidade cai para 7 a 8 horas.

Vale lembrar que essas faixas de tempo de sono são valores médios e cada pessoa tem o seu próprio ciclo: alguns podem se contentar com 7 horas de sono enquanto outros precisarão cumprir as 9 horas. O importante aqui, no entanto, é a regra: seja pela manhã ou à noite, a quantidade de sono deve ser a mesma, sem interrupções.

Local onde você dorme é um fator que deve ser observado

Dormir com luzes acesas, seja durante o dia ou à noite, é prejudicial à qualidade do nosso sono. Isso porque parte do nosso cérebro não descansa quando há claridade. A escuridão é um dos fatores necessários para a produção de melatonina. Esse hormônio natural é produzido pelo cérebro durante a noite e nos ajuda a pegar no sono.

Quando optamos por dormir durante o dia, é como se tivéssemos que enganar o cérebro, mostrando para ele que não é “dia”, mas sim “noite”, pois está escuro. Essas condições, se não forem bem controladas, afetam o nosso relógio biológico. É por isso que nos sentimos mais cansados a partir do momento que passamos a trocar o dia pelas noites.

O uso de eletrônicos na hora de dormir é também um dos fatores que podem influenciar diretamente na qualidade do sono. A iluminação direcionada diretamente para os nossos olhos não induz o organismo a entrar em um estado de repouso, o que seria natural que ocorresse a partir do momento que nos deitamos.

Portanto, respondendo à pergunta que dá título a esse artigo, podemos dizer que dormir tarde não tem como consequência direta fazer mal à saúde. Contudo, é preciso que sejam respeitadas a quantidade mínima de sono diário, de acordo com cada indivíduo, e as condições de luminosidade do ambiente em que se dorme – sem luzes acesas ou barulhos.

Por outro lado, ao dormir durante o dia – as chances de que você não consiga cumprir todos esses requisitos da mesma maneira que conseguiria cumprir se estivesse dormindo à noite aumentam, resultando, aí sim, em condições mais propícias para que algum problema de saúde se desenvolva em função da má qualidade do seu sono.

Fonte(s): Sleep Health Journal, Taylor & Francis Online, Revista Época, Revista Veja e Vera Cruz