Farmácia Maxifarma

10 coisas que acontecem com o seu corpo depois de tomar refrigerante

Bebidas gaseificadas e açucaradas são tentadoras, mas você precisa saber o que acontece no corpo após tomar refrigerante e ter um consumo consciente.

06 de fevereiro de 2018 - Maxifarma

Imagine um dia de calor intenso em que você passe bastante tempo andando na rua sob o sol escaldante. Ao chegar ao seu destino, não tem nada melhor do que tomar um gole de refrigerante bem gelado, não é mesmo? Mas será que você sabe o que acontece no corpo após tomar refrigerante?

Infelizmente, essas bebidas tão tentadoras são cheias de açúcar, conservantes, corantes e cafeína, e infelizmente elas não trazem nenhum valor nutricional importante. Ou seja, elas são fontes de calorias vazias, que fazem engordar e não suprem nenhuma necessidade do organismo.

Pior do que isso: além de não fazer bem, os refrigerantes ainda causam outros efeitos prejudiciais ao nosso organismo. Confira:

1. Você recebe uma bomba de açúcar no estômago

Cerca de 10 minutos depois de tomar uma latinha de refrigerante de 350 ml, seu estômago recebe uma avalanche de aproximadamente 10 colheres de chá de açúcar. Se não fosse pelo ácido fosfórico presente na bebida, você poderia até mesmo apresentar vômitos devido ao excesso de doce.

2. Tendência a acumular peso

Você já sabe: o excesso de açúcar favorece o acúmulo de peso, e isso acontece por vários motivos. O mais óbvio deles é que uma latinha de refrigerante fornece 100% da recomendação diária dessa substância – ou seja, qualquer grão de açúcar que você ingerir depois vai se transformar em quilos a mais.

3. O pâncreas é forçado a trabalhar em excesso

Vinte minutos depois de tomar um refrigerante, os altos níveis de açúcar (glicose) no sangue fazem com que o pâncreas aumente a liberação de insulina, o hormônio que faz essa substância entrar nas nossas células. Pior ainda: a insulina dá ainda mais fome, fazendo você comer mais logo depois.

Isso, é claro, sem falar que o desequilíbrio nas taxas de glicose e insulina no sangue são fatores que podem piorar ou desencadear quadros de diabetes.

4. O fígado sofre uma sobrecarga

O fígado é o órgão responsável por processar a maior parte das substâncias que ingerimos. Depois que tomamos refrigerante, ele fica sobrecarregado com o excesso de glicose, o ácido fosfórico e outras substâncias tóxicas, de forma que ele acaba transformando o açúcar em gordura para poder se livrar dele o mais rápido possível.

Além disso, os refrigerantes costumam conter xarope de milho, que não é devidamente metabolizado pelo fígado. Como resultado, aumentam os riscos de problemas hepáticos como o acúmulo de gordura nesse órgão.

5. Aumento da pressão arterial

A cafeína é uma substância capaz de nos deixar mais ativos, por isso o café é tão apreciado pela manhã. Porém, ela também está presente nos refrigerantes – e é comum tomar bem mais dessa bebida do que apenas uma xícara.

Quando está em excesso, como acontece cerca de 40 minutos depois de tomarmos um refrigerante, a cafeína provoca a dilatação das pupilas e o aumento da pressão sanguínea, o que favorece a hipertensão em médio e longo prazo. Com isso, o fígado é estimulado a jogar ainda mais açúcar no sangue, o que novamente vai provocar a liberação de insulina pelo pâncreas.

6. O corpo fica em estado de alerta

O excesso de cafeína pode nos deixar tontos, mas isso não acontece porque os receptores de adenosina no cérebro são bloqueados por essa substância. Isso pode parecer um mecanismo de proteção, mas ele também tem suas consequências.

Quando esses receptores são bloqueados, ocorre uma estimulação dos neurônios e uma constrição dos vasos sanguíneos do cérebro, nos deixando mais “acessos”. O problema é que isso também estimula a glândula suprarrenal a disparar adrenalina no sangue, causando taquicardia e aumento da pressão, de forma que o corpo fica em constante estado de alerta.

7. Seu organismo fica viciado em refrigerante

Outro efeito do excesso de cafeína no sangue é a liberação da dopamina, um neurotransmissor que atua nas regiões do cérebro ligadas ao prazer. Fisicamente falando, os refrigerantes (e o café) provocam a mesma reação que algumas drogas, como a heroína e a cocaína.

O restante você já sabe: se você tomar refrigerante com frequência, seu organismo pode ficar viciado nessa sensação de prazer provocada pela dopamina, fazendo com que você queira consumir a bebida ainda mais.

8. Perda de magnésio e zinco

Outro efeito da cafeína é sua propriedade diurética, que aumenta o volume de urina. O problema é que essa substância estimula a eliminação de minerais como o magnésio e zinco, que são essenciais para o bom funcionamento dos músculos, inclusive do coração.

9. Dentes e ossos mais fracos

Você se lembra do ácido fosfórico, a substância dos refrigerantes que impede que você passe mal devido ao excesso de açúcar dessas bebidas? Esse ácido é utilizado em processos industriais e na remoção de ferrugem e, como você pode imaginar, também afeta nosso organismo.

O ácido fosfórico reage com o cálcio dos ossos e dentes, fazendo com que esse mineral caia no intestino grosso e seja eliminado pelas fezes. Além disso, o excesso de açúcar favorece a eliminação de cálcio pela urina.

Como resultado, o consumo exagerado de refrigerantes faz com que nossos dentes e ossos fiquem mais frágeis, favorecendo problemas como cáries, fraturas e osteoporose.

10. Você vai ficar irritado e cansado

Sabe toda aquela sensação de euforia que acontece pelo excesso de cafeína e açúcar no sangue? Cerca de 60 minutos depois de tomar um refrigerante, essa sensação começa a passar.

Como resultado, você vai se sentir mais sonolento e cansado, o que inevitavelmente vai deixar você irritado – e provavelmente querendo mais uma latinha...

O segredo está no equilíbrio

Depois de ler sobre tantos efeitos negativos, você pode se perguntar se ainda é possível tomar um refrigerante sem fazer mal à saúde. A resposta, como sempre, está no consumo moderado: você não precisa se privar totalmente de algo que você goste muito, desde que haja um controle.

Você já sabe o que acontece no corpo após tomar refrigerante, mas, se você adora essa bebida e não vive sem ela, a dica é reservá-la para os finais de semana, consumindo em pequenas quantidades.

Fonte(s): Terra, Mega Curioso, YouTube e Superela