Farmácia Maxifarma

Como fortalecer as unhas fracas?

Má alimentação, produtos químicos e até problemas genéticos podem ter relação com essa característica; saiba como evitar.

14 de março de 2019 - Maxifarma

São muitos os fatores que podem nos levar a ter unhas fracas e quebradiças. Desde a má alimentação ao uso de produtos químicos, passando até mesmo por problemas genéticos, múltiplas razões podem ter influência. Porém, será que há como fortalecer unhas fracas?

Felizmente sim, é possível. No entanto, antes de tudo é preciso compreender algumas razões pelas quais isso ocorre. Sabendo quais deficiências corrigir, é possível que a condição melhore. E, claro, ao perceber qualquer sintoma relacionado às unhas fracas, nós recomendamos que você procure auxílio médico, pois as dicas não substituem a avaliação de um profissional de saúde, ok?

Quais fatores podem causar unhas fracas e quebradiças?

Como já mencionamos, são muitas as possibilidades. Uma delas está ligada ao uso de produtos de limpeza. O uso constante de alguns deles pode ressecar a região próxima às unhas, deixando-as mais frágeis. Acrescente ainda a essa lista o uso frequente de acetona para remoção de esmaltes.

A má alimentação é outra característica daqueles que têm unhas quebradiças. Deficiências nutricionais em ferro, zinco, vitamina D, selênio e vitamina B, por exemplo, podem ser responsáveis por tornar as unhas mais fracas.

Não é por acaso que pacientes com quadros de anemia estão entre os mais propensos a apresentarem esses sintomas. Em um quadro de anemia, a falta de ferro resulta na diminuição da quantidade de hemoglobina circulante, diminuindo também a quantidade de oxigênio transportada para os tecidos.

Outra quadro de saúde que pode indicar propensão às unhas fracas é o hipotireoidismo ou o hipertireoidismo. No primeiro caso, há diminuição do metabolismo e do transporte de nutrientes para o corpo, enquanto no hipertireoidismo ocorre o oposto. Os dois casos indicam um desequilíbrio e, consequentemente, a possibilidade de unhas mais frágeis.

Por fim, problemas dermatológicos, como psoríase, ou o hábito nada saudável de roer unhas pode acarretar em micro traumas, que facilitam a quebra em pontos mais frágeis.

Como fortalecer as unhas fracas?

Agora que você já conhece algumas das possíveis causas – e lembramos que, para ter certeza da origem do seu problema, recomendamos sempre a consulta com um médico -, saiba que existem meios de prevenir ou reduzir os sintomas de unhas fracas e quebradiças.

1. Use creme hidratante nas mãos

A manutenção da pele das mãos sempre hidratada – e consequentemente das laterais das unhas – é um dos fatores que ajuda a deixá-las mais fortes e bonitas. Nas farmácias você encontra ainda cremes específicos para as mãos feitos para ajudar no tratamento de unhas quebradiças.

2. Removedor de esmaltes? Prefira os sem acetona

Já mencionamos que produtos químicos podem ser prejudiciais à saúde das unhas. Para aqueles que já enfrentam esse tipo de problema, a solução é evitar o contato com a acetona. Procure nas farmácias removedores de esmalte sem esse componente. Além disso, reduza ainda a frequência de idas ao salão para pintar as unhas.

3. Use luvas ao lidar com materiais de limpeza

Na hora que for realizar as tarefas domésticas, como lavar louça ou lavar roupas, evite o contato das mãos com a água e com os produtos químicos usando uma luva. Isso reduz significativamente a exposição das suas unhas a produtos de limpeza e minimiza as chances de que problemas se desenvolvam.

4. Melhore a sua alimentação

Não são apenas os cuidados externos que ajudam a fortalecer as unhas. Já mencionamos que a má alimentação é um dos fatores causadores de unhas quebradiças. Portanto, comer mais vitaminas, proteínas e minerais certamente ajudará a manter o seu organismo mais preparado para lidar com esse problema.

Alimentos como gelatina, leite, ovo, vegetais folhosos escuros - como a couve -, gérmen de trigo, espinafre, abacate, batata doce ou fígado, podem ajudar a fortalecer as suas unhas. Produtos ricos em vitamina A, ácido pantotênico ou vitamina B5, ferro, cálcio e proteína são sempre boas escolhas.

Fonte(s): Minha Vida, G1 e Revista Marie Claire