Farmácia Maxifarma

5 coisas que acontecem no seu corpo enquanto você dorme

Período de descanso serve para economia de energia e manutenção do corpo, mas nosso organismo segue realizando atividades que você nem imagina.

26 de abril de 2019 - Maxifarma

Um ser humano que dorme em média 8 horas por dia, passará um terço da sua existência dormindo. À primeira vista, essa constatação pode parecer um grande desperdício, mas as ações que acontecem enquanto você dorme são essenciais para a manutenção e reparação do organismo.

A lista de atividades e tarefas que o corpo faz durante as noites de sono é extensa e, provavelmente, você não se dá conta de todas elas. Algumas são conhecidas por todos, mas outras são tão curiosas que fica até mesmo difícil de acreditar que o nosso organismo funcione dessa maneira. Por isso é tão importante ter bons hábitos de sono como não dormir tarde ou dormir menos horas que o necessário.

1. Movimentação rápida dos olhos

Durante o período em que dormimos, passamos por cinco fases do sono. A última delas é chamada de REM (sigla em inglês para “Rapid Eye Movement”, ou “movimento rápido dos olhos”), sendo a mais profunda de todas. Nesse estado, nossos olhos se movimentam rapidamente para a frente e para trás.

Isso pode parecer estranho em um primeiro momento, pois não temos memória alguma desses movimentos depois que acordamos. Chegamos no estágio REM cerca de 1 a 2 horas depois de adormecer e permanecemos cerca de 20% do tempo de sono nesse estado.

2. Quem dorme, cresce

Você já ouviu a expressão “sono da beleza”? De fato, ela não existe por acaso. Quando dormimos, nosso corpo aproveita para liberar um hormônio chamado de HGH (sigla em inglês para “Human Growth Hormone” , ou “hormônio do crescimento humano”).

O HGH auxilia os músculos, os ossos e os tecidos a se regenerar. Além disso, ele auxilia no combate aos baixos níveis de glicose no sangue. Portanto, aqueles que não respeitam as quantidades mínimas de sono exigidas pelo nosso corpo têm sérios problemas com relação a esse ciclo de reparação do corpo humano.

3. Estreitamento na garganta

Durante o sono nossos músculos relaxam e isso resulta em um estreitamento na garganta. Essa é uma das razões pela qual algumas pessoas roncam muito alto, por exemplo. Embora o ronco tenha relação com outras causas, essa é uma característica comum a todos nós.

Em alguns casos, as vias aéreas podem se fechar de forma demasiada, causando um doença chamada apneia do sono. Casos mais graves podem desencadear outras doenças, levando o paciente até mesmo à morte. Se você perceber sintomas como dificuldade em respirar enquanto dorme, procure orientação médica.

4. Paralisação dos membros

Essa é outra sensação que, quando descrita, nos soa bastante estranha. Durante a fase mais profunda do sono, braços e pernas ficam temporariamente paralisados. Essa condição é diferente daquela que ocorre alguns minutos antes de despertarmos – e que temos plena consciência. Além disso, temos espasmos involuntários enquanto dormimos.

Em alguns casos, distúrbios nesses mecanismos de controle podem levar à narcolepsia, doença que não tem cura, mas que pode ser atenuada mediante tratamento. Com essa condição, o paciente tem um sono súbito e incontrolável, uma ou várias vezes ao dia. É como se houvesse uma entrada direta na fase paradoxal sem a passagem pelo sono lento.

5. Ativação do sistema imunológico

Não é por acaso que quando estamos doentes uma das recomendações é o repouso, especialmente as boas noites de sono. O fato de não dormir direito prejudica a ativação do sistema imunológico, que existe para possamos nos defender de infecções e de ameaças ao organismo.

Um bom exemplo que ilustra essa característica é o da vacina da gripe. Se você tomá-la e não dormir o suficiente na noite seguinte, é possível que os anticorpos necessários para a proteção contra o vírus não consigam se estabelecer, tornando a dose menos eficiente.

Fonte(s): National Sleep Foundation, Revista Superinteressante, Independent, John Hopkins Medicine, Tua Saúde, Spark People e List 25